segunda-feira, 24 de junho de 2013

A criminologia de Kendall

Quadrinhos mensais tendem a não manter a qualidade de suas histórias. É preciso muita criatividade da parte de roteiristas e desenhistas para manter em alta o nível de entretenimento. 

Editoras mainstream como DC Comics muitas vezes deixam seu público na mão nesse quesito, pois há um constante entra e sai de argumentistas, que muitas vezes deixam um arco pela metade.

Esse não parece ser o caso de "Aventuras de uma criminóloga", HQ italiana editada aqui no Brasil pela Mythos Editora, que tem como protagonista a charmosa detetive acadêmica Júlia Kendall. A revista chegou ao número cem em março deste ano e desde então tenho acompanhado as tramas complexas nas quais a criminóloga se envolve.

Os roteiros são escritos por Giancarlo Berardi, criador de Kendall e do clássico personagem western Ken Parker. As histórias são muito bem elaboradas, com narrativas paralelas que se entrelaçam no final. Os desfechos são empolgantes, dignos de grandes thrillers. E o fato de os quadrinhos serem em preto e branco traz todo o charme da pulp fiction.

Com o deturpado cenário caça-níquel das editoras americanas, "Aventuras de uma criminóloga" mostra-se a melhor saída. Na contramão dos super-heróis, Júlia Kandall não possui super-poderes. O que ela possui mesmo é astúcia.

Um comentário:

  1. taí, não sou muito chegada em HQ's mas essa me deixou interessada.

    ResponderExcluir