sábado, 8 de dezembro de 2012

Ano um

Há um ano, inaugurava eu esse espaço no qual pretendia exercer e praticar essa dura tarefa de escrever regularmente sobre coisas variadas. Falar sobre isso pode parecer mais do mesmo para os poucos que aqui acompanharam minhas postagens, mas, de fato, nesse ano que se passou, só foi reafirmado meu prazer em escrever de maneira jornalística sobre manifestações artísticas que fazem meus dias mais, digamos, aproveitáveis.

A intenção nunca foi exibir algum tipo de volume intelectual ou coisa parecida, nada disso. Há uma cena no filme Sociedade dos poetas mortos que ficou marcada em minha mente: alunos daquele internato, em uma cerimonia, com velas em punho, vão acendendo com a chama da sua o pavio do colega ao lado, dando a entender que a passagem de conhecimento não diminui a quantidade de experiências daquele que ensina. É isso. Meu objetivo sempre foi fazer indicações de coisas que eu achava interessantes. Sinto um grande prazer quando vejo nos comentários alguém que coloca em suas prioridades algum livro sobre o qual comento. Isso é uma forma de combustível que me dá ânimo a continuar escrevendo para um escasso, porém, prezado público.

Esse tempo foi bom para evoluir em vários aspectos. Conversei com jornalistas e blogueiros que me deram dicas de como fazer um texto mais atraente, além de conhecer blogs de pessoas que só querem, assim como eu, sobreviver algum dia apenas da escrita. Sinto que, quando tomamos a iniciativa de criar um espaço para escrever sobre coisas variadas, queremos sair do tédio cotidiano, sentir-nos úteis, produtivos e satisfeitos com algo que gostamos de fazer. Cada seguidor novo é uma vitória. Cada comentário, seja ele exposto na página do texto ou  feito pessoalmente, é um sentimento de dever cumprido. Esse retorno é, de fato, muito gratificante.

A regularidade das postagens também sempre foi um grande obstáculo. Tentei mantê-lo com frequência dominical, mas outros afazeres mais urgentes ficavam em primeiro plano. Infelizmente, tive que deixar o Donnerwetter! de lado para me dedicar aos compromissos da vida. Espero, sinceramente, voltar a estabelecer uma regularidade mais profissional de postagens.

Critiquei as redes sociais, as séries de TV, as pessoas, o mundo. Revi meus conceitos, assumi meus erros. Hoje, se não sou um viciado, acompanho com prazer duas séries e busco informações a respeito de outras. E estou certo de que se não fossem as redes sociais, o Donnerwetter! seria conhecido por um grupo ainda menor de pessoas. Através de Twitter e Facebook, divulguei e consegui um pequeno e estimado retorno. A flexibilidade "ideológica" mostrou-se ser algo importante. 

Manter esse espaço ativo foi a porta de entrada para que eu escrevesse a serviço de outras pessoas. Escrevi artigo para a revista eletrônica Headphone, mantida por minha amiga, poeta e contista Nalú Souza. Estreei recentemente como resenhista literário para o site Contraversão, do editor e quadrinista Raphael Fernandes. Acredito que se o Donnerwetter! não existisse, talvez eu não seria convidado pela Nalú ou aceito pelo Raphael em sua trupe altamente qualificada. Essa coisa de cumprir prazos, adequar o texto a uma revisão, corrigir erros, ser congratulado por acertos, enfim, são experiências que muito me serão  muito úteis.
 
Enfim, o Donnerwetter! completa seu primeiro ano de vida que, espero, seja seguido por muitos outros. Agradeço aqui a todos os que,  seja apenas por amizade ou mesmo por um interesse verdadeiro pelo que foi escrito, contribuiram com suas visitas e comentários para que eu continuasse a buscar assuntos sobre os quais escrever e manter minha mente sempre ativa.

6 comentários:

  1. Murilo, é sempre uma grande honra ser mencionada em algum de seus posts e posso dizer que a mesma honra se estende para a "Headphone".

    Parabéns pelo primeiro ano do blog! Creio ter lido a maioria de seus posts e pude perceber seu desenvolvimento na escrita. Quando digo "desenvolvimento" pretendo englobar a mudança de "tom" de seus textos e como ao passar do tempo você foi se sentindo mais à vontade neste espaço.

    Vida longa ao "Donnerwetter!" e a nossa escrita!

    ResponderExcluir
  2. Parabens! Nao me recordo por qual caminho cheguei ao blog, mas ele sempre é um exemplo de bons textos jornalisticos e muito bem escritos.Que venham outros aniversários.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns ao blog "Donnerwetter!" e a mente pensante por trás dele, por esse um ano !

    Que os assuntos e o seu interesse em comentá-los nunca se esgotem e que novos posts e novos aniversários possam ser comentados e comemorados por nós, leitores.

    :)

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo seu primeiro aniversário como blogueiro! Ter um blog pode significar várias coisas. O meu é uma espécie de divã, onde exponho o que penso e sinto e gosto de saber o que os outros pensam e sentem. É um blog voltado mais para o comportamento humano, que é um assunto que me interessa muito.

    Mas cada um faz do seu blog o que mais precisa, alguns querem ser escritores e seguem essa linha, tem os que gostam de ganhar dinheiro com o blog e também conseguem. Enfim, os objetivos são vários, mas temos em comum sempre querer saber a opinião do outro.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  5. Pois então, desejo ao blog meus parabéns! Não sei se já cheguei a comentar - provavelmente sim - mas esse é um dos meus blogs preferidos, sendo bem honesta. Gosto de ler textos como os seus, que demonstram maleabilidade com as palavras e que atingem a precisão necessária para dizer aquilo que pensa, a sua opinião. Apesar de toda a racionalidade presente em seu conteúdo, você também deu margem à sua "Ficçãozinha", como você mesmo apelidou, que eu nunca entendi o motivo do diminutivo, tendo em vista que eram tão agradáveis de ler, metáforas bem construídas, simplesmente encantador.
    Seu blog me deu várias dicas de filmes e livros. Confesso que não procurei por todas, mas as que eu busquei, não me arrependi nenhum segundo.

    Sinto essa mesma sensação que você descreveu com cada comentário que recebo, com cada seguidor novo. E é sempre tão bom essa interação com o leitor, não é mesmo? Quanto à regularidade, é difícil mesmo conciliar as responsabilidades com a "descontração" do blog.
    Enfim, espero que continue com mais postagens e novos conteúdos. E não deixe de escrever nunca. É um grande dom esse que você possui.

    Parabéns mesmo!
    Abraços.

    ResponderExcluir